Algumas pessoas podem até não gostar muito, mas o verão é, sem sombra de dúvidas, a estação mais alegre do ano. Dias ensolarados, diversão ao ar livre, muitas cores e um clima perfeito para passeios. Porém, mesmo com todas essas coisas boas, é necessário cuidar da saúde para aproveitar o solzão tranquilamente.

Nesse período, que começa quase no fim de dezembro e vai até março, a mistura entre as ondas de calor e as pancadas de chuvas contribuem para que nosso organismo fique mais frágil e as doenças mais comuns dessa época de desenvolvam.

Por isso, é importante se informar a respeito dos problemas de saúde mais frequentes e, principalmente, de que maneira evitá-los. Então, se você quer saber mais sobre essas duas coisas, continue lendo este texto que escrevemos com carinho para você.

Quais são as principais doenças no verão?

A seguir, você encontra as 5 doenças mais comuns na época de temperaturas mais altas:

1 – Insolação
Aproveitar os dias quentes ao ar livre é bom, mas também pode ser perigoso. A exposição direta ao sol pode causar a famosa insolação, que é um problema que afeta o mecanismo de controle da temperatura corporal, ou seja, o corpo não consegue se resfriar.

Os sintomas mais comuns são mal-estar, fraqueza, dificuldade para respirar, batimentos cardíacos acelerados, tontura, febre e até desmaios. Importante: caso esteja sentindo um ou mais sinais, procure um médico imediatamente.

A boa notícia é que é muito simples de se proteger: basta evitar ficar me contato direto com o sol das 10 às 16 horas, beber bastante água, ficar em lugares com sombra e usar protetor solar.

 

2 – Conjuntivite
Refrescar-se na água do mar ou em uma piscina é perfeito no calor, porém este é o ambiente ideal para a transmissão da bactéria que causa a conjuntivite, doença caracterizada por olhos vermelhos, com coceira, inchados e secreção – incômodos que, muitas vezes, dificulta a visão e impede de abrir os olhos.

Para evitar a contaminação, é importante evitar mergulhar e abrir os olhos embaixo d’água, principalmente se ela não for própria para banho, não compartilhar toalhas e não coçar o olho com as mãos.

 

3 – Intoxicação alimentar
Com as temperaturas elevadas, a validade dos produtos costuma diminuir e o consumo de alimentos estragados pode causar uma intoxicação alimentar, que nada mais é do que a reação do corpo tentando expulsar as bactérias, fungos ou toxinas presentes na comida ingerida.

Os sinais mais comuns são náusea, vômito, diarreia e febre, que, se não forem tratados, podem causar uma desidratação e problemas mais graves.
Por isso, antes de consumir qualquer coisa, observe bem a textura, cheiro e aparência para garantir que ainda esteja bom para ingerir. Se estiver na dúvida, é melhor evitar!

 

4 – Micose na pele
Micose é um foco de infecção que causa coceira, vermelhidão e ressecamento. Ela se desenvolve, geralmente, em regiões mais quentes e úmidas do corpo, já que este é o ambiente ideal para que os fungos se proliferem.

Então, durante o verão, é importante manter o corpo bem seco, em especial em regiões com dobrinhas, como axilas, espaço entre os dedos e virilha, usar roupas mais leves para que a pele respire, evitar sapatos fechados e, claro, não compartilhar toalhas ou objetos pessoais.

Ah! Se você for em algum clube ou qualquer lugar com ambiente comunitário (como vestiários), redobre os cuidados e nunca ande descalço.

 

5 – Desidratação
Naturalmente, nosso corpo perde bastante líquido todos os dias, seja pela urina, saliva ou suor. Porém, quando as temperaturas aumentam, essa perda costuma ser bem maior. Por isso, é necessário dar atenção redobrada ao consumo de água para equilibrar o organismo.

Quando a quantidade de líquido perdido é maior que o consumido, é comum sentir mal-estar, fraqueza, olhos e boca secos e até irritabilidade, que são sintomas da desidratação. Sabendo disso, lembre-se: tome bastante água, prefira alimentos frescos e leves, use roupas mais frescas e, se possível, fique em ambientes arejados e com sombra.

Dengue: precisamos falar disso!

Todos os anos, os alertas contra o mosquito Aedes aegypti nos lembram sobre a gravidade da dengue, uma doença que causa dores, manchas pelo corpo, febre e, quando não tratada corretamente, pode até matar.

Os cuidados a gente já até sabe de cor e salteado: não deixar água parada em vasos de plantas, pneus, tampinhas, garrafas abertas e calhas, usar repelente e colocar telas em janelas para evitar que o mosquito entre em casa.

E mesmo sabendo, é sempre importante relembrar, principalmente no verão, afinal, as chuvas e o calor característicos dessa estação formam o clima perfeito para a reprodução e desenvolvimento do inseto.

Por isso, o que acha de dar uma olhada aí em sua casa agora e garantir a saúde de todos os que moram com você?

Como evitar as doenças de verão?

Algumas medidas simples podem ajudar a prevenir o surgimento das indesejáveis doenças comuns no verão. São elas:
Hidrate-se: beber água deve ser uma prática comum todos os dias, porém, é necessário redobrar a atenção com o consumo nas altas temperaturas;
Tomar banho após a piscina ou praia: assim que chegar em casa, tome aquele banho caprichado e enxugue bem cada canto do corpo;
Use protetor solar: use produtos com proteção extra nos dias de sol, mas lembre-se de proteger-se contra os raios solares mesmo em dias nublados;
Lave as mãos com frequência: eliminar qualquer possibilidade de desenvolvimento de bactérias é importante, por isso, lave as mãos com sabão e use álcool em gel, principalmente antes de se alimentar;
Conserve os alimentos na geladeira: assim que se servir ou que comprar o produto, guarde-o imediatamente na geladeira para evitar intoxicações alimentares.

Alerta importante

Neste texto, você conheceu um pouco mais sobre as doenças comuns do verão, porém, é importante lembrar que, ao sentir qualquer incômodo, o médico sempre deve ser consultado. Não se automedique, pois isso pode mascarar os sintomas e causar algo ainda mais grave.

Caso você esteja sentindo alguns dos sinais citados, agende um horário com o nosso clínico geral e veja como está a sua saúde!
WhatsApp: (11) 99149-8653
Telefone: (11) 3786-1010
Rua Engenheiro Eugênio Motta, 190, Centro – Mogi das Cruzes