A mudança de estação que ocorre entre o final do verão e o começo do outono traz o início das oscilações de temperatura e da baixa umidade relativa do ar. O ar seco aumenta a concentração de poluentes na atmosfera e o clima mais frio junto com a poluição do ar aumentam os riscos de doenças respiratórias e cardiovasculares, e agravam as alergias.

As alterações climáticas do outono fazem com que o organismo fique mais propenso a desenvolver resfriado, gripe, crise de asma, bronquite, sinusite, rinite, pneumonia, entre outros. Essa estação põe à prova o sistema imunológico de pessoas de todas as idades, mas principalmente de crianças e idosos.

Vale ressaltar que, durante esse período do ano, o fato da população permanecer mais tempo em ambientes fechados acaba facilitando a contaminação.

Quais são as principais doenças no outono?

A seguir, você encontra as 8 doenças mais comuns na época de queda de temperatura:

1 – Alergia
O que é: é uma reação do organismo a diversos elementos, como pelos de animas, mofo, poeira, perfumes, etc.
Sintomas: os principais sintomas são tosse, coriza, espirros e coceira nos olhos, na garganta e na pele.
Tratamento: o tratamento é específico para cada caso, porém geralmente inclui remédios antialérgicos, à base de cortisona.

2 – Resfriado
O que é: uma infecção leve que afeta as vias áreas superiores (nariz e garganta) e pode ser causada por alergias, vírus ou bactérias. Geralmente, dura de quatro a cinco dias, mas pode se prolongar por até duas semanas.
Sintomas: os sintomas mais comuns são coriza, obstrução das vias respiratórias, febre baixa, espirros e dor de garganta.
Tratamento: o tratamento é feito com repouso, líquido e boa alimentação. Caso necessário, podem ser administrados analgésicos, antitérmicos e vitaminas.

3 – Gripe
O que é: uma infecção viral, muito contagiosa, que afeta as vias respiratórias (nariz, garganta e pulmões). É causada por um vírus chamado Influenza, transmitido pelo ar, e costuma levar de sete a dez dias para passar.
Sintomas: além dos sintomas do resfriado, causa febre alta e abrupta, dores musculares e articulares, dores de cabeça e fadiga. Pode provocar complicações se não for diagnosticada e tratada corretamente.
Tratamento: o tratamento inclui repouso, boa alimentação, hidratação e remédios para aliviar os sintomas, como analgésicos, antitérmicos, descongestionantes e vitamina C.

4 – Sinusite
O que é: uma inflamação não contagiosa e repetitiva das mucosas da face, localizadas na região ao redor do nariz (as conhecidas maçãs do rosto) e na região dos olhos. Ela é provocada quando alguma alteração impede o fluxo das secreções nessa área, como reações alérgicas, viroses ou infecções bacterianas. A sinusite pode ser aguda ou crônica.
Sintomas: os principais sintomas são dor de cabeça e nos olhos, nariz congestionado, secreção nasal, coriza, tosse e, em alguns casos, febre, tontura e indisposição.
Tratamento: o tratamento pode ser feito com descongestionantes, antialérgicos e analgésicos. Há ainda indicação de spray para o nariz à base de soro, corticoides e, no caso de infecção bacteriana, o uso de antibióticos.

5 – Rinite
O que é: uma inflamação não contagiosa, bastante comum, causada por uma irritação da mucosa que reveste o nariz. Poeira, mofo, pelos de animais e ácaros são alguns dos agentes ambientais que podem desencadear crises de rinite alérgica.
Sintomas: os sintomas mais comuns são espirros, nariz escorrendo, irritação nos olhos, coriza e coceira no nariz e na garganta.
Tratamento: O tratamento inclui antialérgicos, descongestionantes, analgésicos e antitérmicos.

6 – Bronquite
O que é: uma reação inflamatória dos brônquios (dutos que levam ar para os pulmões) que, geralmente, acompanha uma infecção viral respiratória, que começa afetando nariz, garganta e seios da face, passando para os pulmões. Os causadores da bronquite podem ser alergias, irritações causadas pela fumaça ou pelo fumo e infecções respiratórias. Nos casos mais graves, a doença pode evoluir para uma pneumonia.
Sintomas: os sintomas costumam ser falta de ar, chiado e dor no peito, tosse seca e com catarro, febre, mal-estar geral e fadiga.
Tratamento: o tratamento é feito com expectorantes (para eliminar o catarro), inalação e, no caso de haver uma infecção, com antibióticos. Por se tratar de uma doença que causa complicações a curto prazo, é importante ficar atento aos sintomas e realizar o acompanhamento médico.

7 – Asma
O que é: ela ocorre quando os pequenos dutos pulmonares, os bronquíolos, são estreitados por uma reação alérgica ou por infecção das vias respiratórias, impedindo que o ar chegue até os pulmões, o que dificulta a respiração.
Sintomas: os principais sintomas são falta de ar, chiados no peito e tosse.
Tratamento: o tratamento é feito com o uso de broncodilatadores e corticoides.

8 – Pneumonia
O que é: uma infecção aguda que pode atingir os pulmões inteiros ou em partes e pode ser causada por bactérias ou vírus. Pode surgir após uma gripe ou crise de bronquite severas e mal curadas.
Sintomas: os sintomas mais comuns são dor para respirar, febre alta, chiado no peito, tosse com catarro, febre, calafrios e respiração ofegante. Quanto maior for a área dos pulmões afetada, mais fortes serão esses sinais.
Tratamento: o tratamento é feito, geralmente, com antibióticos e analgésicos. Em casos mais graves, em que há oxigenação do sangue prejudicada, confusão mental ou insuficiência dos rins, pode ser necessária a internação para tomar remédios na veia ou usar oxigênio.

Como evitar as doenças no outono?

Alguns cuidados simples podem ajudar a evitar o surgimento das indesejáveis doenças comuns no outono. São eles:

Tenha hábitos eficazes de higiene: lavar frequentemente as mãos; evitar levar as mãos “sujas” aos olhos, boca e nariz; usar lenços descartáveis para limpar e assuar o nariz; cobrir a boca ao tossir, etc.
Mantenha os ambientes sempre limpos: é essencial manter os cômodos da casa, as roupas de cama, os tapetes e os carpetes livres da poeira, para evitar a proliferação dos agentes infecciosos que causam diversos problemas respiratórios, como as alergias.
Deixe a casa arejada: deixar o ar renovar e circular é importante para eliminar vírus e bactérias de todos os ambientes, principalmente os que você geralmente passa mais tempo.
Evite aglomerações e locais muito fechados: locais com grande concentração de pessoas e, especialmente, os fechados que tenham pouca circulação de ar são grandes disseminadores de vírus.
Hidrata-se bastante: Apesar de não haver uma grande perda de líquido no outono como no verão, a estação é muito seca, o que torna imprescindível o consumo de água.
Alimente-se de uma forma mais saudável: além de hidratar o organismo, o consumo de frutas típicas da estação e de verduras e legumes ajuda a manter o metabolismo funcionando corretamente e repõe as vitaminas necessárias para manter a imunidade.
Umidifique o ar: é importante deixar os ambientes mais úmidos colocando toalhas molhadas, recipientes com água ou por meio de umidificadores (manter ligado por 1 ou 2 horas no máximo. Muita umidade do ar também pode ser prejudicial por ampliar a proliferação de fungos e ácaros).
Vacine-se: as vacinas reduzem a chance de desenvolver certas doenças. Elas devem ser tomadas, principalmente, por populações de risco.

Alerta importante

Neste texto, você conheceu um pouco mais sobre as doenças comuns no outono, porém, é importante lembrar que, ao sentir qualquer incômodo, o médico sempre deve ser consultado. Não se automedique, pois isso pode mascarar os sintomas e causar algo ainda mais grave.

Caso você esteja sentindo alguns dos sinais citados, agende um horário com o nosso clínico geral e veja como está a sua saúde!
WhatsApp: (11) 99149-8653
Telefone: (11) 3786-1010
Rua Engenheiro Eugênio Motta, 190, Centro – Mogi das Cruzes